quinta-feira, 19 de agosto de 2010

Tragédia ou Comédia?!

Vi esse vídeo no facebook de uma amiga e senti uma enorme vontade de compartilhar! Talvez alguns de vocês já até conheçam, mas não custa nada reforçar.

Sinceramente?! Não achei engraçado. Esse vídeo é só um pouquinho do que está rolando em apenas 2 dias de propaganda eleitoral gratuita! Parece engraçado, mas não é! Bom, eu acho isso, ninguém é obrigado a pensar igual. 

É importante o povo entender que voto não é brincadeira! PELO AMOR DE DEUS!! Tiririca não é uma opção de voto em hipótese alguma. Tiririca é um personagem!! Não dá para votar em personagem ... ou dá??!! Enfim, assustador!! Mais assustador ainda saber que ele terá vários votos!

Precisamos pensar e escolher muito bem nossos próximos governantes. É muito fácil o povo dizer que o país está uma droga, que o RJ está uma tragédia ... mas NÓS PRECISAMOS URGENTEMENTE saber votar. Sim, concordo que não temos opções maravilhosas, mas  as opções existem. A sorte está lançada! Acho que até o dia 03 de Outubro dá tempo de escolher direitinho. 

Nenhum desses candidatos terá o meu voto - ÓBVIO! 



That's all folks!

5 comentários:

Daniel Savio disse...

Menina, infelizmente, tem gente que vota brincando (só assim para explicar os péssimos politicos que temos)...

Fique com Deus, menina Renata.
Um abraço.

Alice Voll disse...

shbahubasa
fiz questão de ver, os menos piores são os devotos de Éneas! sajnsjainsa
adoro do Tiririca, mas gosto mais do que ele fala 'se vc nao votar em mim, eu vou morrer ê' sjansna
e a musica do KLB
'todo mundo segue cantando federal é kiko, estadual e leandro'
sajinsaijnsa

Lulu disse...

Infelizmente a cada ano é esse circo eleitoral.
Big Beijos

Luma Rosa disse...

Não tinha visto ainda! Aliás não vi ainda o horário eleitoral e não vou assistir porque já tenho os meus candidatos. Mas ó, não sei porque fui assistir esse vídeo agora, fiquei com medo da Luciana. Que coisa!!

Leopoldo Barbato disse...

O problema não é saber votar!
Votar não existe! Isso não é ter consciência política, isso é imediatismo.

Precisamos ser políticos, no cotidiano, nos nossos encontros e debates, nas nossas redes sociais, em cada gesto, em cada compra, cada intervenção no coletivo devemos ter consciência.

Não acredito em candidatos, acredito em partido. Acredito no PSOL desde sua fundação, tenho minhas divergências pessoais, porém respeito, defendo e pratico as posições coletivas em detrimento as minhas.

Que coisa mais careta esse papo de quadrado! O mundo é redondo, único na diversidade que o compõe. Temos necessidades pessoais e responsabilidades coletivas, somos iguais nas diferenças.

Devemos convergir nossas divergências no cotidiano, com consciência.